16/10/2014

Michael Jackson – Infância adiada



Quando eu era pequeno cresci num mundo adulto. Cresci no palco. Cresci em clubes noturnos. Quando eu tinha sete, oito anos eu estava em clubes noturnos. Vi raparigas stripteaser tirar todas as suas roupas,  vi brigas, vi pessoas vomitarem uns sobre os outros, vi adultos agirem como porcos.

É por isso que até hoje eu odeio clubes, eu não gosto de ir a clubes, eu já fiz isso, eu já estive lá. É por isso que eu compenso agora o que eu não fiz então.

Quando você vem a minha casa, vai ver que eu tenho divertimentos, tenho uma sala de cinema,  tenho animais. Eu amo animais, elefantes, girafas, leões, tigres, ursos e todos os tipos de cobras.

Tenho que fazer todas aquelas coisas maravilhosas que eu não fiz quando era pequeno, porque não tivemos essas coisas. Nós não tínhamos Natal, nós não tínhamos festas do pijama, nós não tínhamos escola. Tivemos escola particular quando estávamos em turnê, eu não fui para uma escola estadual, tentamos por duas semanas e não deu certo.

Foi muito difícil, é difícil crescer uma criança celebridade. Poucos fazem essa transição de estrela infantil para estrela adulto. É muito difícil.

Eu me identifico com Shirley Temple. Conheci-a em San Francisco, sentei-me na mesa dela e chorei. Ela disse: “O que há de errado Michael?” Eu disse, “Eu te amo. Preciso estar mais perto de você” Ela disse: “Você é um de nós, não é?” e eu disse “Sim, eu sou”. Alguém disse: “O que você quer dizer?” e ela disse, “Michael sabe o que quero dizer”.

E eu sei exatamente o que ela queria dizer, ter-se formado uma estrela infantil e ter conseguido fazer a transição para a fama como um adulto é muito difícil. Quando se é uma estrela infantil as pessoas não querem que cresças. Eles querem que fiques pequeno para sempre. Eles não querem que trabalhes depois. É muito difícil.


-Michael Jackson em entrevista à Gold Magazine em 2002


2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...